Baleia Azul e outros inúmeras “brincadeiras”, jogos e desafios que estão sendo criados pelas crianças, adolescentes e adultos no mundo virtual inteiro é algo que está merecendo um pouco mais de atenção de todos nós. Aliás, muito provavelmente, as crianças e jovens estão entrando nesses jogos por falta de atenção dos adultos.

Seja para chamar a atenção, seja porque realmente estão abandonadas dentro das próprias casas, sem que os pais percebam o que de fato está acontecendo.

É claro, quando se lê notícias relacionadas às crianças que se envolvem nesses jogos, a tendência é achar que acontece com os filhos dos outros, nunca com os nossos, ou de alguém da nossa família ou próxima a nós.

É sempre uma imaginação de algo muito distante. Só que não. Talvez esteja acontecendo com seu filho. Talvez seu filho esteja começando a querer participar de algum desafio virtual, que esteja na moda e chegando na sua escola ou grupo de amigos. E como agir? Você pensa que seu filho sabe o que pode ou o que não pode, já tenha condições de discernir, mas esquece de que até os 18 anos você é legalmente responsável por ele.

Por mais que possa parecer um filho maduro, ele pode estar precisando sim da sua atenção. Por mais que seja rebelde, o que ele quer é sim o seu amor. Isso é fato.

Criem vocês o desafio da convivência da vida real.

O desafio de ficar 03 dias longe das redes sociais.

O desafio de chegar ao final do dia e ambos relatarem tudo o que aconteceu durante o dia. As pessoas que encontraram, as conversas que tiveram.

Já está mais do que na hora de ser lançado o desafio da convivência e do amor entre pais e filhos.

Pegue seu filho no colo enquanto você puder, mesmo que para isso você tenha que estar sentado. Abrace-o, mesmo que isso não faça parte do cotidiano de vocês.

Aproxime-se de seu filho, sem cerimônia, e acompanhe seu crescimento, sua evolução. Caminhe ao seu lado, antes que ele invente um desafio de sair de casa para nunca mais voltar…