Tomar posse do seu poder pessoal. Empoderamento.

Responsabilizar-se por tudo o que acontece em sua vida.

Tudo o que você vive hoje é decorrente de sua própria responsabilidade, decorrente de seu próprio poder.

Tudo de bom ou de ruim você contribuiu, consciente ou inconscientemente.

Talvez aceitar essa ideia não seja tão simples assim.

É claro que existem situações que estão totalmente além do nosso controle, que são inerentes à vida, e que por algum motivo tinham que ocorrer ou terão de acontecer.

Mas fora essas hipóteses, podemos aceitar sim que tudo se trata de nossa responsabilidade.

E desde logo se esclareça: assumir a responsabilidade é diferente de nos culparmos por tudo que acontece de errado em nossas vidas.

É importante afastarmos aquela ideia de fracassados, de que fizemos tudo errado sempre e que nada funciona com a gente.

É apenas tomar consciência que de alguma forma acabamos contribuindo para o resultado errado.

E que, se contribuímos para nos colocarmos nessa situação indesejada, temos o mesmo poder para sairmos dessa situação, eis a grande jogada.

Eis o poder pessoal, eis o empoderamento.

Tudo o que está na sua vida e o que não está você é totalmente responsável.

Você contribuiu, consciente ou inconscientemente.

Você pensou sobre isso, reclamou sobre o que não queria, teve medo de que o pior poderia acontecer, você vibrou nessa direção.

Seja para as coisas que deram certo ou para as que deram errado.

Procure se lembrar de algo muito bom que aconteceu na sua vida ou que você realizou. O que você fez para isso acontecer?

Você acreditou que poderia acontecer?

Acreditou que conseguiria? Criou expectativas?

Foi atrás, buscou o resultado desejado?

E algo ruim que lhe tenha acontecido?

Você tinha medo de que isso poderia acontecer?

Você reclamava sobre isso? Lia matérias ou notícias sobre o assunto?

Começar a observar a sua vida sob essa perspectiva poderá lhe facilitar na construção de acontecimentos desejados.

Tirar a responsabilidade do outro, por mais que o outro tenha sido o causador, por exemplo, de um ofensa, é tomar posse do seu poder em não se sentir ofendido.

Assumir o seu poder de evitar que situações como essa se repitam.

É saber que as outras pessoas também têm suas falhas e que poderão lhe agredir.

Mas só você, com um poder pessoal fortalecido, saberá como agir.

Saber que você, talvez, tenha permitido que determinada situação chegasse ao limite,

mas que, ao mesmo tempo em que um dia permitiu, poderá fazer algo para não mais permitir, já que a pessoa principal da sua história de vida é você próprio.

É você que tem o seu próprio poder.

É você que pode gerenciar suas emoções, seus pensamentos, suas palavras suas atitudes.

E você, além de fazer tudo isso, poderá sim influenciar outras pessoas a irem em direção dos seus melhores objetivos.

Ajudar as pessoas e ao mesmo tempo influenciar pessoas a também lhe ajudarem.

Isso depende de assumir a responsabilidade por tudo que vem construindo, e seguir em frente, com melhores resultados.

Porque afinal de contas, você sabe como contribuir para as realizações de sua vida, sejam elas boas ou ruins.

Ou será que ainda “acha” que não sabe?